Preview: Fable 2

“Agora vamos falar da história, do começo da história. Como eu disse, você pode ser um homem ou uma mulher, a história começa no estilo clássico dos jogos de computador. Tudo gira em torno de um pássaro que voa sobre esse, oh esse incrível, fantástico cenário, através de vales, sobre montanhas, entre as ruas da cidade, até pousar no topo da torre, e então ele caga. A câmera segue o cocô caindo, ele desce até cair na cabeça da criança – esse é você. De qualquer modo, esse é o estilo do jogo. Você não é ninguém, não é nada, você vive nos esgotos, todo mundo destrata você. Seu destino é ser um grande herói…”

Assim começou a descrição de Peter Molyneux sobre Fable 2 (Xbox 360, PC, a ser lançado em 2008), na X06 em setembro do ano passado. Como no primeiro jogo, você controla uma criança que sai da merda e vira um grande e poderoso herói. Só que dessa vez o sair da merda é literal! Também como em Fable e Fable: The Lost Chapters, você pode fazer seu personagem ser um cara cruel, destruidor de vilas, famílias e galinhas, mas que potencialmente vai usar isso pra ficar rico; ou um santo na Terra, que traz a paz para o mundo e vê os resultados disso quando entra em uma vila e é rodeado por mulheres apaixonadas e crianças remelentas gritando “Hero, Hero! I wanna be like you when I grow up, although I know I will end up being a farmer or a public servant :D”

Apesar das semelhanças e do aspecto geral do jogo ser o mesmo, muitas novidades estão sendo reveladas aos poucos para Fable 2:

A época
O jogo se passará 500 anos depois do primeiro, ainda na terra de Albion. De acordo com Molyneux, eles preferiram assim pois queriam fazer algumas grandes mudanças no cenário, embora o mundo permanecesse o mesmo. Albion agora está em uma espécie de período colonial, com carruagens, saqueadores de carruagens, armas de saqueadores de carruagens…

Armas de fogo
Exato, como estamos alguns anos no futuro, há armas de fogo. A evolução da barbárie não se escapa nem dos mundos fictícios. Por mim dava pra continuar do mesmo modo que antes, mas no fim das contas acho que a louca mistura magia+espada+trabucos vai acabar sendo legal. Quem sabe uns combos à Devil May Cry, com aqueles mosquetes da colonização? Atira, recarrega durante 2 minutos, afasta o bicho com a espada, atira…

Regiões dinâmicas
Molyneux enfatizou que, como o jogo se passa durante a vida do protagonista, muita coisa pode mudar. Analisando agora, eu nunca tinha pensado nisso. O herói do primeiro jogo chegava a uns 70 anos, e mesmo assim a casinha que estava lá no começo da história continuava a mesma do fim. Dessa vez, como exemplificado pelo designer, há um acampamento. Se você ajudar os caras, trabalhando com eles ou limpando a área de monstros e bandidos, você vai voltar depois de uns anos e haverá uma cidade. Do mesmo modo, se você chegar e detonar geral pra saquear os baús, mais tarde haverá só ruínas, ou até nada. Mas você não interfere apenas exteriormente na moldagem do mundo, afinal…

Gotta buy’em all!
Toda, eu disse TODA, propriedade de Albion é comprável dessa vez. Ao menos foi o que Molyneux disse. Cada castelo, cada dungeon, cada barraco, tudo está à disposição do seu herói endinheirado. Além do fator coleção de casas, já presenciado em GTA, as propriedades compradas habilitam novas quests. Então você viu aquele castelo magnífico, todo grandão, tá cheio dos dinheiros no bolso e resolveu comprá-lo. “Ótimo”, você pensa, “agora vou deitar nessa cama king-size e dormir”, e então você vê um mapa embaixo do travesseiro e descobre que seu palácio pode não ter saído tão caro. Ou pode, dependendo do que você vai encontrar no caminho pro tesouro. Gostei particularmente dessa idéia, imagine o fator replay de se comprar TODAS as construções de Albion. Se isso for como espero, vou largar a faculdade pra ficar jogando Fable 2.

Paiê, empresta a chave?
Mas mais revolucionário do que comprar o cenário inteiro é fazer uma ninhada de crianças para habitá-lo. Peter Molyneux fez questão de dizer uma porção de vezes que esse é um jogo sobre amor e afeto. Meus olhos se encheram de lágrimas quando li isso, é a prova de que os gêneros estão se misturando para dar cada vez mais abertura ao leque de possibilidades dos jogos. Antes tínhamos The Sims, onde você cuidava da casa e vivia uma vida comum, e Dragon Quest, onde você ia matar monstros pra salvar o mundo. Finalmente o herói é um homem como todos os outros, que come, trabalha, trepa, cuida dos filhos, mas que precisa bater em bandidos pra manter a fama. E o fator afeto é um dos pontos mais importantes do jogo, como mostrarei abaixo.

O fator gravidez
Lembram que eu citei a possibilidade de se jogar como uma heroína? Corrijam-me se eu estiver errado, mas até hoje as heroínas dos jogos eram virgens e/ou inférteis. Dessa vez você vai ter que arcar com as conseqüências de ser uma mulher: vai lá, arranja um homem gatinho, leva pra uma de suas inúmeras casas, escolhe a primeira opção que aparece na hora do sexo e então começa a sentir um peso na hora de batalhar. De repente você percebe que tua personagem tá meio barriguda demais pra quem mal comeu hoje, e aí percebe que devia ter lido direito o menu quando perguntava se você queria sexo com ou sem proteção. Sim, isso é sério. E você sabe o que acontece sem proteção. Apenas dois adendos: espero que a Lionhead não crie um minigame de espermatozóides estilo Leisure Suit Larry: Magna Cum Laude; e também espero que eles não apareçam com um minigame de parir. Nossa, não quero nem imaginar.

Papai, papai, veja como eu estou gordo!
Um fator interessante acerca do amor em família é que seus filhos te amam, o que os faz parecidos com os pais não só fisicamente. Nas palavras mal traduzidas de Molyneux:

A idéia é que você chegue em casa, para sua esposa, e a porta abre, uma criança corre para fora e diz: “Papai, papai, você chegou!” Isso é algo fantástico. Simplesmente é legal, há alguém te chamando de papai e te amando, não importa o que ou quem você seja. E o que nós fizemos foi uma simulação completa, então você chega em casa como um cara mauzão e a criança vai vir: “Papai, papai, você chegou! Você é tão legal! É brilhante, tão malvado! Veja, eu tenho tatuagens no braço como você!” ou então você é bom, e a criança dirá: “Papai, papai, você é tão brilhante, as pessoas te amam tanto!”. Eles reagem completamente a o que você é no mundo, e a quem você é.

Outra coisa a se levar em conta é que você é quem banca a família, o que também cria o caráter dos filhos. Se você é ricaço, compra um portentoso castelo no meio da cidade e leva o pessoal pra viver lá, você pode um dia chegar em casa e se deparar com uma bola se movimentando como um pingüim e falando “Daddy, daddy!” estendendo suas mãos engraxadas pra você o abraçar. Da mesma forma, se você é um pobre coitado e sua família vive em uma casinha de palha atirada pelo mundo, você vai ter um aperto no coração a cada vez que enxergar seu filho ossudinho pedir por comida ao te ver.

Ganhando o pão diário
Sobre esse ponto li pouca coisa, mas se os boatos tiverem certos, você vai poder trabalhar no que quiser para garantir o sustento da família, desde fazendeiro e lojista até prostituta. Novamente o fator “The Sims encontra os RPGs” vindo à tona. Juntando isso às outras coisas já citadas, imagine que legal ser uma prostituta e fazer apenas sexo sem proteção, criando uma coleção de criancinhas de todas as cores e raças.

Os filhos dos filhos
Já citei que o tempo passa. Como decorrência disso, você vai ver seus filhos casarem e terem filhos, e esses terem filhos e por aí vai. Esse é um ponto meio confuso da coisa, pois o próprio Molyneux admitiu que seu personagem pára em uma certa idade, nunca vai morrer de velho. É tanta coisa pra fazer no mundo que fazê-lo ter uma vida útil seria sacanagem. Mas então você vai poder ter a mesma idade que seus filhos em certo ponto? Ou eles também vão ter um limite, inferior ao seu? E será que eles morrem? São dúvidas cruéis que assolam um jogo quando ele tenta se aproximar da realidade. Mas chega de vida normal por ora, afinal isso é um action-RPG.

O combate
Um grande diferencial está sendo implementado nos combates: o conceito de obstáculos. Lembra de Enter the Matrix, onde você dava um chute contra a parede e sua perna simplesmente ia cimento adentro? Pois é, isso era horrível. Molyneux também achava, então resolveu que Fable ia ter uma espécie de “sensor de capacidade de movimento”. “Mas que burro, Twilight Princess e Prince of Persia já têm isso”, você deve estar pensando. “Nos jogos mais novos, você não pode enfiar a espada em uma parede: a espada percebe que há uma colisão e rebate. Mas nós também não queremos isso, afinal você é um grande herói, um grande combatente, e não um novato que ficaria dando golpes contra o muro”, responde astutamente o cabeça por trás de Fable 2.

Haverá todo um sistema para perceber quando você pode e quando não pode dar determinados golpes, o que é potencialmente divertido em lugares fechados. Viciou naquele ataque giratório que mata geral? Tenta fazer isso agora que tu tá num corredor estreito e vem vindo um Rato Come-Pinto faminto em sua direção! A própria espadada comum necessita um certo espaço para ser executada. E se você estiver numa sala de teto baixo brigando com algum bicho? É interessante lembrar que os adversários também têm essas limitações, o que leva a grandes disputas de vantagem espacial durante combates mais intensos. Isso que eu não falei do multiplayer, citado rapidamente pela chefia.

Mas a grande novidade, o aspecto revolucionário, o negócio nunca antes visto no mundo dos jogos, ainda estava por vir. Isso em 2006, na mesma conferência. O designer disse que quando apresentou a idéia à sua equipe, o pessoal achou que já tava na hora de se mudar pra equipe de Spore ou algo assim, que isso tava ficando muito idiota. Ele disse que a primeira impressão do pessoal foi completamente “wtf?” e que a última foi “nossa Peter, me come”. Não bem com essas palavras.

E eis que na Game Developers Conference de 2007 é largada a bomba! A grande, sensacional, incrível, nunca antes vista novidade é…

Um cachorro
É. Um cachorro. Se eu não tivesse lido de antemão que minha primeira impressão seria de total incredulidade e de vontade de jogar Spore, estaria agora com uma total incredulidade e vontade de jogar Spore, MAS pelo jeito o cara sabe o que faz. Então estou um pouco mais feliz. Basicamente o cachorro vai ser mais uma extensão daquela história de carinho e afeto. O cachorro vai te amar, te ajudar, atacar quem oferece mais perigo e tudo que você já viu em outras inteligências artificiais por aí. Mas o cachorro vai ser seu guia também, já que dessa vez você não tem um mapa de Albion. Assim, você tem castelos e tal, mas não tem um mapa. Preferiu comprar um cachorro porque é mais divertido e menos confiável. Mas ok. Como eu disse, o cara fez o primeiro Fable, ele deve saber o que faz.

E se esse jogo não sair pra PC, vai ser o que vai me fazer trabalhar pra sustentar minha família comprar um Xbox 360.

28 respostas para Preview: Fable 2

  1. Zero disse:

    Fable 1 é FODA!
    E esse parece que vai ser melhor ainda… Ou não!
    Pode acabar ficando “cluttered” como diria em inglês. Infelizmente eu num sei como falar em português =/
    E eu quero mesmo ver como vai ser o Spore, estou esperando já faz um tempo, e parece que vai ser O jogo!

  2. Duriel/Quoteriel disse:

    Heuaheuahe, que foda, me molhei todo aqui
    E ri muito da parte da gravidez, taquepariu, pedal, vai trabalhar!

  3. Nightshadew disse:

    AMD, um jogo inteiro comprável. Como vai ser legal comprar mercenários e massacrar todas as cidades :~

    Fiquei babando aqui, até surgiu um interesse pelo 360.

  4. Lipedal disse:

    Ei, mas dá pra comprar gente? Não cheguei a ler sobre isso. Vi que vai ter algo sobre criar um grupo, um Magnificent 7 da vida, mas tava tão por cima que nem comentei. É isso aí de mercenários?

  5. Nightshadew disse:

    Nada, isso é da minha cabeça mesmo. Mas se você pode comprar tudo quando é imóvel, suas ações modificam o cenário e você interage com os NPCs de forma complexa, me parece lógico que vá ter algo assim.

  6. Chococat disse:

    Meow Vinicius meow Witch meow Tibia. Meow meow, meow meow meow SvC: Chaos meow. (“O Vinicius acabou de morrer pra uma Witch no Tibia. Finalmente ele decidiu que vai parar de jogar, agora sem aquela porcaria atrapalhando ele termina SvC: Chaos de uma vez”).

  7. Lipedal disse:

    Também desisti do Tibia, Chococat. Senão eu não ia acabar nem dois jogos da lista das férias. Ainda bem que esse vício só durou 5 dias😛

  8. Guilherme Hernandez disse:

    Gostei dos textos escritos pelo Lipedal neste site, um amigo aqui no trabalho recomendou que eu desse uma olhada nesse site para conferir isso, bem bacana mesmo só é uma pena que o outro participante estrague um pouco com uns posts que chegam a ser vergonhosos para alguem que esta nesse tipo de empreitada mas enfim, isso é algo que se prende com o tempo.

    Boa sorte para o Lipe ai, curti a recomendação que me fizeram desse Blog e se bobear vou acabar passando emm frente ainda😉

  9. Zero disse:

    Ahhh desconsidera ele ali em cima. Ou pelo menos a parte que ele te owna.
    Você escreve bem também.

  10. Lord Zero disse:

    Yeahhh!! Agora com avatar! (Y)

  11. Lipedal disse:

    Guilherme, como você disse, isso é coisa que se aprende com o tempo. Nenhum de nós é profissional ou tem pretensões de ser, a diferença é que esse é o primeiro blog do Gui, ele ainda tá desenvolvendo um estilo de escrita.

    E você não imagina o prazer que dá pra alguém saber que seu site tá sendo recomendado por leitores no trabalho. Valeu mesmo!

  12. Duriel/Quoteriel disse:

    Discordo do carinha ali em cima. Ele escrevem diferente, mas não melhor ou pior.
    Gui sempre vem com conteúdo e novidades, Pedal com piadinhas em massa e matérias engraçadas (buscas dos googles ladslkjdalkjd)
    Cada um tem seu estilo de escrita.
    Vai querer comparar Luis Fernando Veríssimo com J. K. Rowling? (puta merda)

  13. feroz disse:

    Legal. Com que forças me recomendam fable1?

  14. Lipedal disse:

    Com bastante força. Jogue náu.

  15. […] Ainda falando de vídeos, um teaser delícia de Fable 2 para vocês. Foi lançado em 2006 ainda, mas eu tinha esquecido de colocá-lo nesse outro post. […]

  16. Jack disse:

    Olha…apesar de eu ter zerado Fable 1 5 vezes, eu vo chora muito se n sai pra PC!!!E Veja o lado ruim (acabei de juntar pra comprar Pley 3 e nitendo wii) affe.N VO JUNTA NEM A PAU PRA COMPRA XBOX!!!!

  17. Jack disse:

    Mas alem disso…quero sabe se n vai demora muito…sabe como é né??A ansiosidade mata.Quem entra ae por favor falase pelomenos vai lança!!!Se não eu vo te um ”treco”!!!!!!!

  18. Lipedal disse:

    Cara, de acordo com a Wikipedia tá marcado pro fim de 2008, no Xbox 360. Ou seja, se sair pra PC ainda vai demorar um tanto. Minha dica é que você largue mão do “pley 3” caso ainda não tenha comprado, e pegue um 360 no lugar. Se já comprou, aí paciência, e vamos torcer pra que Fable 2 saia pra PC também😛

  19. Drako disse:

    Meo…
    Saiu pra PC já!?
    Eu preciso desse jogo cara…
    e não tenho grana pro 360😥
    tipo acho que vo roba um banco…
    ou sequestrar o Ronald(filho do Ronaldo Fenômeno)…
    daí eu consigo jogar…
    mas sério, saí esse ano pra PC?

  20. Renato disse:

    Af , li num site q nao vai ter pra PC =( se nao tiver uq eu vo fazer da minha VIDA??????????????????????? xD

  21. Guru disse:

    Lembrando que o primeiro Fable saiu para video-games e um tempão depois foi sair para PC.
    E particularmente, o do PC dá um pau no do video-game. Portanto se for para esperar mais alguns meses e ter um Fable 2 fodidão pro PC eu fico extremamente contente com dente e leite quente!

  22. nathanyel disse:

    cara vc falou isso vou COMPRAR UM 360 so pra esse jogo Oo

  23. Jurago disse:

    cara… ja faz mais de 1 ano que estou esperando esse jogo sair para pc. mais esse pessoal resolveu monopolizar essa bagaça…. e so 360 e mais nada. eu to achando que vou fechar a boca. anda durante 3 meses a pé e comprar um 360.. vida de nego vicio e foda.

  24. Leonardo disse:

    ahuehau q loco me mijei de rir com o texto
    pelo q eu andei lendo na net
    parece q vai sair sim pra pc agora em fevereiro
    to louco pra baixar ou comprar
    pelo jeito essa versão vai ser mto mais interativa
    Té +

  25. crazydog disse:

    MEow q jogo eh esse tai um jogo q eu desembolssaria uma grana pra ter o original (coisa rar um jogo q valha tal investimento) fable 1 eu fechei com meu irmão e agente quase quase delirava jogando ^^ agora esse dois parece ser demais
    PC PC PC cry cry cry
    e pow o peter num vai da essa mancada de dexa soh nu 360
    o cara jah eh quase um idolo meu ainda mais depois do spore (outro grande titulo) tenhu fé (aleluia irmão) no bom sensso do cara flw gente

  26. crazydog disse:

    ¬¬ spore eh do Will Wright !!! erro meu pessoal mais pra citar outros jogos bons do peter molyneux ^^ temos black’n white e populous e o cara eh ferra demais apesar de prometer demais tmb xP
    tenha visto o caso do fable:the lost chapters, q ele tanto se entusiasmou nas apresentações do jogo e fez promessas de funcionalidades q jamais foram vistas no jogo, o que lhe rendeu desculpas pela sua “empolgação”

  27. VICIADOEMFABLE disse:

    Concerteza vai sai pra pc acho que eles nao vao ser tao otario tipo acho que eles vao ganha mais dinheiro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: